Comentário à lição 8 Lidando com a instabilidade e Hipersensibilidade generalizas -Transtorno de Borderline. (EBD Betel)

1º Trimestre de 2019, ano 29 nº 110

ENFERMIDADES DA ALMA II

Este é um esboço da lição número 8. Um subsidio a mais para os professores e Superintendentes de EBD que quiserem se aprofundar mais no tema e de forma algum substitui o material da Revista, que deve ser comprado na Editora Betel, este esboço é apenas um simples complemento e auxílio aos superintendentes,  professores e alunos.

Obs. Os textos neste esboço não são copiados da revista a fim de não ferir os direitos do autor e da Editora publicadora, afinal, cada aluno deverá adquirir sua revista como texto de referência para seu estudo comprando na lojas Betel, site da Editora Betel e igrejas do campo.

Lição 8  – Lidando com a instabilidade e Hipersensibilidade generalizas (Transtorno de Borderline)

Nome:________________________________ Classe:_______________data:____________ igreja:___________________________Tempo de aula:_____________ Recursos Didáticos:__________________________________________

Texto Áureo:

Jeremias 29:12-13

(12)  Então me invocareis, e ireis, e orareis a mim, e eu vos ouvirei.

(13)  E buscar-me-eis, e me achareis, quando me buscardes com todo o vosso coração.

Verdade Aplicada

“um ambiente repleto de oração, adoração e amor fraternal muito contribui para produzir equilíbrio na vida de discípulo de Cristo”

Objetivos:

  1. Revelar o que é Borderline;
  2. Mostrar os riscos da imprudência causada pelo Borderline;
  3. Ensinar como tratar o Borderline.

 

Texto de Referência:

I Sm. 25.10,11;37,38.

Referências sobre temperamentos tempestivos: Jó 4:9; Jó 5:2; Sl. 37:8.  -,;

Definição: Borderline é um transtorno da personalidade, na qual predominam comportamentos impulsivos, autodestrutivos, sentimentos de vazio interno (alma) e mecanismo de defesa do ego destrutivos.

Resumo esquemático da lição :

Introdução:

 O Borderline apresenta alterações que confundem-se com outros transtornos como a Bipolaridade, já estudado. Seu nome advém do termo inglês (borderline = fronteira, limite e divisa), o que significa que seria uma personalidade no limite, que está sempre na fronteira entre uma personalidade e outra e geralmente, ultrapassa, daí o seu outro nome: personalidade limítrofe.

É  um comportamento disfuncional do ponto de vista ocupacional que afeta a vida social e os relacionamentos.

  1. Borderline e Bipolaridade

O autor ressalta a diferença entre um e outro: O transtorno bipolar é um transtorno do humor e o borderline é um transtorno de personalidade. Já sabemos que o humor seria o estado de espírito, mas a personalidade é o conjunto de qualidades que define a individualidade de uma pessoa. Daí o perigo deste transtorno. Pessoas que sofrem de Borderline alternam entre as personalidades rapidamente, rompem as barreiras entre uma forma de ser e a outra.

Ele também ressalta que os sintomas são parecidos e daí a dificuldade do diagnóstico e que alguns casos, algumas pessoas podem apresentar os dois transtornos o que aumenta o sofrimento do paciente.

  1. As semelhanças entre a Bipolaridade e o  Borderline

O BDL (Borderline) a variação de humor se altera em períodos rápidos, de horas, ou até minutos,  curtos espaços de tempo; enquanto no Bipolar a alteração pode levar dias e até meses.

O autor também ressalta que, quando os familiares observarem estas características que devem procurar ajuda o mais rápido possível além de buscar em Deus ajuda e socorro divino através da oração.

  1. A dificuldade de se gerenciar a auto imagem

Segundo o autor, portadores de BDL, devido ao comportamento alterado, possuem dificuldade de construir e manter relacionamentos e de gerenciar a auto-imagem, não apenas o seu humor é alterado, mas também seu modo de agir e ser, além disto, altos e baixos se alternam rapidamente e se tornam incontroláveis. (Se possível, leia este trecho da revista com os alunos, é de suma importância)

A pessoa que sofre de transtorno borderline é extremamente impulsiva, é uma pessoa que tende a ter um vazio muito grande e uma dificuldade muito grande para definir a sua própria imagem. Ela tem muita dificuldade para lidar com suas emoções  por conta disto, tem  dificuldade para pertencer a grupos.

Seus relacionamos não são duradouros, é uma pessoa que muitas vezes não conseguem se enquadrar em ambientes de trabalho socialmente e por conta disto, está sempre desempregada.

Ela também tem tendência a ser mais explosiva e provocar danos a si e aos outros. A compulsão acaba por se manifestar e neste caso, ela sofrerá com o abuso de substâncias que lhe fazem mal,  convulsividade por uso do álcool, compulsão alimentar, o que não raro pode levar à obesidade.  

  1. Lidando com os portadores de BDL

O autor ressalta que lidar com portadores de BDL não é fácil. Deve-se evitar o constrangimento da pessoa afetada e que a igreja deve ser agregadora, nunca excludente.

Características de uma igreja agregadora

  • As pessoas valorizam a comunhão: relação íntima do crente com o Cristo – vertical; e uns com os outros -horizontal (2Co 13.13; 1Co 19; 1Jo 1.3,6-7; Fp 2.1);
  • Compartilha bens materiais para suprir as carências do próximo (2Co 8.4; 9.13; Hb 13.16);
  • Entende que deve participar nas dores e alegria do próximo; ou seja, juntos no partir do pão e na oração (At 4.42; Fp 1.5; 3.10)
  • Imprudência causada pelo Borderline

Segundo o autor, pessoas com BDL tem dificuldades de controlar pensamentos e sentimentos.

Leia na bibliografias deste plano de aula, um artigo do site “casa do Senhor” de como o cristão deve lidar com seus pensamentos e sentimentos.

  • Gerenciamento de sentimentosComo ressalta o autor da revista, a baixa autoestima é uma característica de pessoas com BDL, geralmente, possuem dificuldade de manter relacionamentos, pois apesar viverem relacionamentos intensos, são na maioria das vezes instáveis.

O autor alerta para que esta busca por relacionamentos sejam direcionadas para um relacionamento com Deus. Leia as referências.

No tocante aos relacionamentos são as mulheres que mais sofrem. Alguns comportamentos em mulheres com BDL, segundo o site Revista da Mulher, são:

  1. Apaixonar-se continuamente por homens perturbados, distantes, temperamentais. E sempre justificarem as atitudes de seus parceiros como ‘normais’;
  2. São obcecadas por homens emocionalmente indisponíveis. Frequentemente entram em relações com homens casados ou comprometidos com outras mulheres, workaholics ou dependentes de drogas;
  3. Abrem mão dos seus amigos e dos seus próprios interesses para estarem disponíveis ao parceiro;
  4. Sentem um vazio imenso quando não está com o parceiro, sendo incapazes de distraírem-se com qualquer outra atividade.

Ressalte na classe a importância de relacionamos construídos em Deus, baseados nos princípios Bíblicos. Você poderá fazer uma ponte com a Mulher Samaritana. A mesma também teve muitos relacionamentos em um pouco período de tempo e com maridos que não lhe pertenciam. Seria ela uma portadora de Borderline?

  • Borderline, uma batalha diária

O autor fala da batalha que é conviver com BDL.

Ressalte com a sua classe o sofrimento destas pessoas  e o vazio  da alma provocado pela perda de referência afetiva e emocional que é muito mais dolorosa fazendo do sofrimento a maior característica do BDL, uma vez que a a pessoa não consegue ter habilidade emocional para lidar com estes acontecimentos. A mudança afetiva muito rápida e a alteração de humor muito imprevisível fazem com que as pessoas passem por uma instabilidade afetiva de reações muito exacerbadas.

  • A paranoia agravada pelo BDL

Nesta seção o autor aborda o fato de que o comportamento imprudente é comum ao portador de BDL, e que tais pessoas, uma vez na igreja, costumam a “espiritualizar” tudo, vendo a ação do diabo em todas as coisas, ou mesmos outros crentes de persegui-los. O autor indica a passagem de Ef. 6, sobre a armadura contra as ações do diabo e a necessidade do tratamento terapêutico que ajuda no equilíbrio.

Pode-se acrescentar que pessoas que sofrem de Bordeline costumam achar (e ter quase certeza) que as pessoas ficam falando dela quando chega em algum lugar e se vê alguém cochichando ou olhando estranho, acha que estão falando dela. Em sua cabeça, ela tem certeza de que estão tramando contra ela. Quase sempre sentem-se trocadas, abandonadas e rejeitada, quase sempre sem razão. Na igreja, estas pessoas estão sempre um problema.

  • Conhecendo a enfermidade
  •  A necessidade de uma família sadia

O autor novamente ressalta que devido aos conflitos gerados, o papel da família, e que muitas vezes, todos os familiares devem receber tratamento tais como terapia conjugal e familiar.

  • A eficácia de uma igreja preparada

Nesta seção, o autor aborda a importância da igreja saber lidar com seus membros que passam por este transtorno. A busca do conhecimento é necessária e também o numero de pessoas capacitadas no meio evangélico tem crescido bastante o que tem a ajudado a esclarecer o assunto no meio cristão.

  • Cuidando para evitar tragédias

O autor fala dos perigos do BDL no tocante ao males físicos de outrem e de si mesmos.

Ressalte também que, devido ao comportamentos de risco, eventualmente de automutilação, a pessoa acometida de BDL se machuca para aliviar uma angústia, ela tem é um vazio muito grande pela incapacidade de lidar com a frustração, pois pessoas que lidam mal com a frustração não conseguem entender exatamente o ritmo de vida dos outros e criam expectativas totalmente inadequadas e se sentem frustrados sem que exista necessidade real para isto. Tal fato gera uma angústia muito grande, um vazio na alma tão grande que leva a pessoa as pessoas a terem respostas muito impulsiva às vezes, e uma vez agressivas, podem  até intentar contra elas mesmas  contra chegando a se automutilarem

Destaque que somente Deus é capaz de suprir o vazio da alma e a fé pode curar nesta doença da alma, mas não descarte a necessidade de se procurar ajuda médica e seguir os tratamentos indicados.

Conclusão

A igreja de Cristo é um lugar onde somos o Corpo do senhor e temos liberdade de falarmos de nossas dores, sofrimentos e aflições, pois Ele cuida de nós. Assevera o autor:

QUESTIONÁRIO

R1. Deve se lembrar das promessas do Senhor;

R2.A comunhão;

R3. Deus (Rm2.11);

R4. Que sempre que for possível devemos buscar a paz com todos;

R5.A  paz de Cristo.

Recursos didáticos:

  1. Filmes (deve se observar a indicação de idade dos filmes listados, lembrando que não são cristãos e por isto não são adequados para exibição em igrejas. Seu uso é recomendado para pessoas que desejam saber mais sobre o assunto e são maduras suficientemente a fim de seberem lidar com questões referentes a cenas de sexo ou linguagem impropria que cada filme possa ter)

Garota Interrompida (Girl, Interrupted, 1999)  Filme baseado no filme autobiográfico escrito por Susanna Kaysen, que viveu dois anos em um hospiral psiquiátrico nos anos de 1960. A história conta quando ela chegou lá e conheceu um mundo de mulheres transtornadas e como viveu com elas.

Gia – Fama e Destruição (Gia, 1998). Gia Carangi chega em Nova York com o sonho americano de se tornar uma modelo. Com sua personalidade poderosa, ela logo conseguiu fama e chegou às capas de revistas, mas isso não a impediu de ir até lugares perigosos.

Sete dias com Marilyn (My Week with Marilyn, 2011). Um retrato de um trecho da vida da atriz e modelo Marylin Monroe, que sofria de Transtorno de Personalidade Limítrofe (ou Borderline). O filme conta a história de quando ela quis fugir dos holofotes de Hollywood e descobre os prazeres da Inglaterra com um auxiliar de estúdio.

  • Caracterisiticas do Bordeline:
  • Causas:

Na verdade o Borderline é consolidado ao longo tempo e do desenvolvimento de cada pessoa, a bagagem genética, um temperamento que é uma coisa inata, ou uma tendência relacionada até alguns aspectos genéticos, ou seja,  alguns traços e características que já estavam presentes no momento do nascimento e foi sendo construído ao longo da vida e reforçado  com os modelos tais como as referências à educação, as experiências traumáticas na infância adolescência.

Abuso na infância em alguns casos, pode ser a causa, assim como o bullying e sofreram agressões.

Tais problemas acaba refletindo no que nós chamamos de transtorno de personalidade que são essas alterações comportamentais devido a um desvio em relação à normalidade, ou seja,  que foge ao aspecto dito “normal”.

  • Principais características.  Manual Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais  – DSM apresentou a seguinte caracterização do transtorno de personalidade Borderline:

afetividade: a) Sentimentos crônicos de vazio, b) Instabilidade afetiva devido a marcante reatividade do humor; c) Raiva intensa ou inapropriada, ou dificuldade em controlar a raiva

Comportamento e interação social: a) Um padrão de relações interpessoais intensas e instáveis, que se caracterizam por extremos de idealização e desvalorização, b) Esforços intensos para evitar o abandono real ou imaginário, c) Comportamento suicida recorrente, gestos, ameaças, ou comportamentos de automutilação, d) Impulsividade em pelo menos duas áreas que são auto lesivas

Sintomas e vivências internas: a) Distúrbios da identidade: auto-imagem e/ou senso de si mesmo instável de forma intensa e persistente, b) Ideação paranóide transitória e relacionada a stress ou sintomas dissociativos graves.

  • Sintomas;

Diagnóstico e tratamento:

1- Medo do abandono

2- relacionamentos Instáveis

3- Auto estima baixa

4- Impulsividade

5-Oscilações emocionais extremas

6- Depressão

7- Raiva em excesso

8- Fora da realidade

9- Manipular pessoas

  • Como tratar a luz da bíblia:

No evangelho de João, capítulo quatro, encontramos uma mulher que Jesus encontrou no poço em Samaria, que poderia ter sido facilmente diagnosticada como tendo um Transtorno da Personalidade Borderline.

Como a mulher agia:

  1. Ela se considerava “outsider” de fora;
  2. Ela era ridicularizada por sua condição de ter tido vários maridos, por isto, foi ao poço de dia e sozinha;
  3. Ela tinha baixa autoestima: Como pode um judeu pedir água a mim, mulher samaritana. Disse a mulher.

Como Jesus a tratou:

  1. Jesus cruzou fronteiras para encotrá-la;
  2. Jesus aproximou-se dela;
  3. Jesus ofereceu-lhe agua viva para saciar seu vazio;
  4. Jesus confrontou-a com a verdade, mas a aceitou como ela era;
  5. Jesus apresentou-se a ela como “Eu sou” capaz de satisfazer todas as suas necessidades.
  • Palavra final para quem sofre de Bourderline

Para você foi diagnosticado como tendo um Transtorno de Personalidade Borderline eu posso dizer a você que:

a.  há esperança e ajuda.

b.  Jesus pode preencher seu vazio.

c. você pode receber liberdade do inimigo.

d.  você pode receber cura emocional.

e.  você pode ficar bem

Bibliografia:

Revista Betel Dominical. Enfermidades da Alma II. Lição 4. Enfrentando o transtorno do sono. 1º Trimestre de 2019, ano 29 nº 110.

Bíblia do Culto. Versão Almeida e Corrigida. Rio de Janeiro, Editora Betel, 2017.

Assista a nossa video aula sobre o Transtorno de Borderline
https://www.casadosenhor.com.br/estudos/estudo.php?id=329&titulo=A+Alma+Sob+Controle+-+A+Mente_acessado_em_17_02_19.
http://arevistadamulher.com.br/patologia/content/2284879-borderline-doenca-psicologica-de-mulheres-que-amam-demais_em_17_02_19.
http://www.atendanarocha.com/2016/04/transtorno-de-personalidade-boderline.html_acessado_em_17_02_19.
http://www.wholeperson-counseling.org/disorders/borderline_personality.html_acessado_em17_02_19.
Anúncios

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.