3. Seja bom, mas não seja bobo. Aliás, uma coisa não tem nada a ver com a outra. Se é verdadeiro que pessoas boas atraem pessoas boas, como dissemos anteriormente, também é verdade que muitas pessoas más se aproximam de pessoas boas, geralmente elas o fazem não

porque querem se tornar pessoas melhores e sim para aproveitarem-se delas. Pessoas más também confundem a bondade com o ser trouxa, e pensam que podem usar os bons, passá-los para trás e enganá-los, são aproveitadores e farão de tudo para tirar vantagem de você. Não se engane, pessoas com caráter ruim não mudarão a não ser que queriam uma profunda transformação. Bom e bobo não são sinônimos! Use critérios justos e seja firme quando tiver que repreender, ainda que com mansidão.

Jesus foi cercado de muita gente boa, mas também atraiu muita gente mal intencionada (Fariseus e saduceus), os primeiros foram transformados por ele, os segundos se foram desapontados e perplexos com as respostas estonteantes de Jesus. Você não pode, nem deve impedir que os maus te acompanhem, mas poderá impedir que matem a essência do amor que há em você gastando o seu tempo e esforço com quem não merece (Mt. 23.2)
By Júlio César

Anúncios

One Reply to “Conselhos à liderança – 3. Seja bom, mas não seja bobo”

  1. Muito boa palavra,vivemos tempos em que a igreja do Senhor, precisa de alimento sólido e precisa alcançar maturidade espiritual.
    Existem muidosos crentes antigos,mas meninos na fé.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.